Atitude profissional: O que fazer (e o que não fazer) no dia do evento

Escrito pot | Fevereiro 06, 2014 | Dicas para promotores | 3 comentários

Atitude profissional

O que fazer no dia do evento

Pode parecer óbvio, mas ter uma atitude profissional durante a ação promocional ou o evento, conta tantos pontos (ou mais) quanto ter um rosto e um corpo bonito. Assim como para a maioria dos trabalhos, quem atua na área de eventos não pode se contentar em apenas causar uma boa impressão. É necessário cumprir o que se espera de você.

Algumas vezes, as agências (ou o próprio cliente) podem orientar e dar um treinamento básico para deixar o promotor ciente das suas responsabilidade. Mas como nem sempre isso acontece, resolvemos listar algumas das atitudes profissionais que todo promotor deve ter:

Conhecer o que o cliente faz

Hoje com o Google não há mais desculpa estar desinformado. Tire uma horinha no dia anterior ao evento, ou casting, para visitar o site do cliente e da agência que está te contratando. Leia os últimos posts no blog, Facebook e Twitter para ter assunto para uma possível conversa com o cliente final.

Se conhecer alguém que já trabalhou em edições passada desse evento, melhor ainda. Numa conversa rápida é possível conhecer algumas peculiaridades do job que você está por pegar.

 Chegue com antecedência

Se tem algo que deixa as agências e supervisores de cabelo em pé, é atraso da equipe escalada para o evento. Por tanto, não custa lembrar que chegar uns 30 minutos antes do início das atividades é obrigatório. Imagine que quem te contratou já está super ocupado cuidando de outros mil detalhes. Correr atrás de quem está atrasado com certeza vai deixá-lo ainda mais estressado.

 Se tiver que desmarcar, que seja com antecedência

Como não temos o controle de tudo, pode de pintar uma emergência que exija que você falte. Quanto antes você avisar quem te contratou, melhor. 24h de antecedência é o mínimo do bom-senso. Se conseguir indicar algum outro promotor para sua vaga, melhor ainda. Mas lembre-se:

JAMAIS minta ou invente histórias cabulosas (e dramáticas) para justificar uma falta. Parente que ficou doente, enxaqueca súbita, ter que ficar cuidando do sobrinho pequeno… Não cola e queima seu filme no mercado. Por isso, nem tente enrolar o contratante.

Seja prestativo

Terminou suas atividades? Antes de guardar suas coisas e ir embora, não custa conferir se estão precisando de ajuda pra alguma outra atividade. Mostre-se prestativo e interessado em ajudar a equipe que está contigo.

Trabalho em equipe

No dia de um evento, todos são importantes para que tudo ocorra bem. Como em um time de basquete, não adianta só um jogador cumprir as instruções do treinador. O time só ganha quando todos cumprem sua função. Por tanto, fique de olho se seus companheiros estão dando conta do recado. Se você for o mais experiente do grupo, oriente e dê apoio para quem está começando.

Sempre atento com a postura

A não ser que a parede esteja pra cair, o que é raro, evite ficar escorado nela. O mesmo serve para mesas e bancadas. Por mais que sejam breves minutinhos, se o cliente chegar naquele exato momento (e pode apostar que ele vai chegar nesse exato momento. Murphy), você vai passar por preguiçoso e desleixado.

Julia Lopes, promotora hà mais de 4 anos, também enfatiza o cuidado que se deve ter com a postura.

“Postura é a coisa mais essencial para o trabalho, além disso, estar sempre com um sorrisão e ser simpática com todo mundo. (..) Tem algumas coisas que as agências realmente não gostam, como: ficar conversando demais com a colega e acabar deixando o cliente de lado; não prestar atenção nas funções que está fazendo; ficar sentado quando não é momento de descanso; se apoiar pelos móveis e paredes; roer a unha ou ficar corcunda e relaxado demais.”

Pausas em horários pré-estabelecidos

Aquela pausa para o almoço é sagrada. Exija do seu supervisor um break para comer com calma e voltar com energia para o segundo turno do trabalho. Mas calma não significa lerdeza. Em 1 hora é possível comer, descansar e botar a conversa em dia. Estender o tempo pré-combinado também pega mal.

Vale lembrar que a prática e o feedback dos seus supervisores irão torná-lo um profissional melhor. Repasse este texto para colegas e conhecidos que trabalham com eventos e deixe seus comentários a baixo dizendo o que achou das dicas e se sentiu falta de mais alguma orientação.

Grande abraço!

Gostou desse artigo?

Receba nosso conteúdo exclusivo

Textos que recomendamos para você:

Sobre Carolina Sonda

Designer por formação. Estrategista por paixão. É fascinada por marketing e pelo relacionamento de marcas com usuários, principalmente através do marketing de contato. G+

3 Comments

Deixe uma repsosta

Seu email não será publicado.